Nespresso e cafeicultores locais no Sudão do Sul fazem progresso na revitalização do setor cafeeiro

Apesar do constante conflito, os cafeicultores sul-sudaneses estão tendo progresso na revitalização do setor cafeeiro do país. O resultado de todo o seu trabalho e dedicação – a edição limitada do Nespresso Grand Cru SULUJA ti South Sudan* — será lançado em cinco países ainda este mês, depois de estar à disposição apenas na França.

Quando a Nespresso introduziu o SULUJA ti South Sudan no ano passado, na França, ele se tornou o primeiro café do novo país do Sudão do Sul a ser introduzido e o primeiro produto de exportação significativo do país não relacionado ao petróleo. Desde então, mais cafeicultores sul-sudaneses entraram no mercado de produção de café através do Programa Nespresso AAA Sustainable Quality, o que lhes permitiu aumentar a produção e melhorar sua subsistência.  

Em parceria com a TecnhoServe, organização sem fins lucrativos, a Nespresso começou a trabalhar em 2011 para revitalizar esse café esquecido, que foi quase destruído durante anos de conflitos na região. Desde que entraram no país, cinco anos atrás, a Nespresso e a TechnoServe trabalharam com mais de 700 cafeicultores, ensinando-lhes os fundamentos da cafeicultura e criando a infraestrutura para a produção. Juntas, contribuíram para estabelecer as primeiras cinco cooperativas de café no país, e facilitaram a construção e operação de seis moinhos úmidos na região de Yei. O trabalho realizado até agora permitiu que os cafeicultores ganhassem mais dinheiro e contribuiu para o desenvolvimento econômico da região. A recente intensificação do conflito na região de Yei afetou o programa e torno u difícil dar continuidade às atividades de treinamento de cafeicultores locais da TechnoServe. Para superar esse problema, a TechnoServe começará a recorrer a vários cafeicultores que continuam cuidando das suas fazendas transmitindo pelo rádio treinamentos semanais sobre agronomia.

O CEO da Nespresso, Jean-Marc Duvoisin, comentou: “Acreditamos no potencial do café de ter um impacto positivo para os cafeicultores no Sudão do Sul e de diversificação da base econômica do país. Continuamos extremamente comprometidos em ajudar os cafeicultores a revitalizar o seu setor. Nosso objetivo é criar um legado duradouro que contribuirá para a paz e a prosperidade”.

O lançamento desse novo café está sendo feito após o anúncio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) no início deste ano de que trabalhará com a Nespresso e a TechnoServe para investir $3,18 milhões nos próximos três anos no projeto. O objetivo do investimento será ajudar o Sudão do Sul a diversificar seu mercado de exportação para não depender do petróleo  — que representa atualmente 99% das suas exportações – e elevar a renda doméstica dos pequenos produtores de café.

Trabalhando em parceria

“A vida para os cafeicultores no Sudão do Sul tem sido repleta de desafios por muito tempo, e até bem recentemente a maioria deles não teria imagino que seria possível exportar um café de alta qualidade. Porém, fizemos muito progresso trabalhando com cafeicultores, ajudando-os a obter habilidades e conhecimento para que possam melhorar a qualidade e a quantidade dos seus produtos de maneira sustentável”, disse William Warshauer, presidente e CEO da TechnoServe. “O ambiente de trabalho no Sudão do Sul tem nos trazido desafios, e os governos e as ONGs não podem fazer esse trabalho sozinhos. O investimento comercial é fundamental para o desenvolvimento econômico de longo prazo, e a Nespresso mostrou ter uma excelente liderança ao entrar no Sudão do Sul e continuar investindo no país.”

Café excepcional

O SULUJA ti South Sudan foi composto apenas pelo café Robusta e oferece uma textura sedosa e ousada, aromas intensos de cereais secos e sutis notas amadeiradas. O  SULUJA ti South Sudan é um ‘café lavado’, o que exige um processo mais demorado e mais habilidade por parte dos cafeicultores, mas isso resultou em uma textura mais delicada, mais suave, leve e aromática. O SULUJA ti South Sudan estará disponível na Suíça, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, França, e Reino Unido em quantidades extremamente limitadas por ser um café muito raro.

* SULUJA ti SOUTH SUDAN significa ‘o início do Sudão do Sul” no dialeto local dos Kakwa, que é o idioma local dominante e falado na maioria das áreas cafeeiras da região.

Sobre a Nestlé Nespresso SA

A Nestlé Nespresso SA é a pioneira e a referência para café porcionado de alta qualidade. Com sede em Lausanne, Suíça, a Nespresso tem operações em 64 países e possui mais de 12.000 empregados. Em 2015, a empresa operava uma rede global de varejo de 450 butiques exclusivas. Para mais informações, visite o site corporativo da Nespresso:  http://www.nestle-nespresso.com.

Sobre o Programa Nespresso AAA Sustainable Quality?  

O Programa Nespresso AAA Sustainable Quality?, lançado em 2003 em colaboração com a ONG The Rainforest Alliance, capacita cafeicultores através do investimento em infraestruturas comunitárias, pagando prêmios pelo café superior e pelas melhores práticas agrícolas, e fornecendo aos cafeicultores treinamento, financiamento e assistência técnica para melhorar constantemente a qualidade, sustentabilidade e produtividade – os três pilares que os “três As” do nome do programa representam. Essa estratégia promove melhorias nas condições sociais, ambientais e econômicas dos cafeicultores e das comunidades agrícolas. Atualmente, mais de 70.0 00 cafeicultores em 11 países participam do Programa.

To view the original version on PR Newswire, visit:http://www.prnewswire.com/news-releases/nespresso-e-cafeicultores-locais-no-sudao-do-sul-fazem-progresso-na-revitalizacao-do-setor-cafeeiro-300339606.html

FONTE Nespresso

(Visited 5 times, 1 visits today)

Comentários no Facebook

Anuncie Aqui! Dê Mais Visibilidade ao Seu Negócio CLIQUE AQUI E ENTRE EM CONTATO