Doenças relacionadas à alimentação aumentam com o avanço da idade

Eles já passaram de seus 60 anos. Grande parte das pessoas intitula essa etapa da vida como “terceira idade”, porém o nome mais nobre que já deram para essa fase é “melhor idade”. Afinal, a expectativa é que o Brasil, em poucas décadas, se torne um dos países com o maior número de idosos do mundo. De acordo com o último censo realizado pelo IBGE, em 2010, a estimativa é que até 2060 a quantidade de idosos quadruplique. Com certeza essa é uma indicação de que a saúde tornou-se um tema cada vez mais importante no cotidiano das pessoas.

As mudanças que o corpo experimenta na terceira idade são naturais do processo de envelhecimento e vem acompanhadas por diversas alterações hormonais e de metabolismo.

De acordo com a nutricionista do Lar dos Velhinhos, Vanessa Thomé, muitas das pessoas que chegam a essa fase da vida sofrem de Diabetes e Hipertensão. “Existem algumas mudanças no hábito alimentar que ajudam a evitar esses problemas de saúde, entre eles: diminuir a quantidade de frituras, alimentos gordurosos, doces em excesso e refrigerantes”, ressalta.

Diversificar a alimentação também é importante para preservar o corpo forte e saudável, por esse motivo “a alimentação do idoso deve possuir alimentos integrais, frutas, carnes, leite e derivados, ovos e carnes magra”, explica Vanessa. Esses alimentos além de nutrirem o corpo auxiliam na prevenção de doenças em especial as cardiovasculares e contribui contra doenças degenerativas de maior ocorrência na mortalidade dos idosos.

Há uma relação coerente entre o estilo de vida adotado ao longo dos anos e a alimentação, dessa maneira, se o idoso mantiver hábitos saudáveis, com certeza irá envelhecer com qualidade de vida.

Anote outras dicas valiosas destacadas pela nutricionista Vanessa Thomé:

1 – Faça três refeições grandes ao dia (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches pequenos (café da tarde e ceia);

2 – Inclua frutas, legumes e verduras em suas refeições;

3 – Beba água mesmo sem sentir sede. No mínimo 2 litros ao dia;

4 – Evite refrigerantes, sucos industrializados, macarrão instantâneo, bolachas recheadas, embutidos, frituras e temperos prontos;

5 – Pratique atividades físicas regularmente;

6 – Opte por carnes magras e frango sem a pele;

7 – Mastigue bem os alimentos. Coma devagar;

8 – Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural;

9 – Coma feijão e arroz todos os dias;

10 – Utilize pouca quantidade de óleo, gordura, açúcar e sal  ao preparar suas refeições;

 

Créditos: Suzana Pierobon / Assessoria

 

 

 

 

 

(Visited 14 times, 1 visits today)

Comentários no Facebook

Anuncie Aqui! Dê Mais Visibilidade ao Seu Negócio CLIQUE AQUI E ENTRE EM CONTATO